PF manda ao TSE depoimento de servidor demitido pela Corte

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

A PF (Polícia Federal) enviou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o depoimento de Alexandre Gomes Machado, servidor demitido da Corte, para saber se o caso é de competência da Justiça Eleitoral ou se a própria PF deve abrir investigação.

Machado foi demitido na 4ª feira (26.out.2022). Depois, deu depoimento à PF. Ele era responsável por receber os arquivos das propagandas e disponibilizar as peças no sistema eletrônico do TSE, permitindo o acesso de emissoras de rádio e TV às inserções dos candidatos.

Anúncios

Segundo o Tribunal, o servidor foi demitido por assédio moral. A Corte também disse que abriria uma investigação para apurar os supostos casos de assédio.

Anúncios

Na 2ª feira (24.out), a campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) acionou o TSE e informou que diversos comerciais da campanha não foram veiculados em rádios.

No depoimento à PF, Machado afirmou que foi demitido depois de falar para seus superiores sobre supostas irregularidades na veiculação de inserções de Bolsonaro. Também disse que já havia informado ao Tribunal sobre irregularidades em 2018. A Corte nega e disse que não houve nenhum comunicado em 2018.

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*