‘Bolsonaro tem equipe mais técnica’, diz governador do Mato Grosso

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Depois de quatro anos de mandato, Mauro Mendes (União Brasil) foi reeleito para o cargo de governador do Estado do Mato Grosso no último dia 2. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Mauro recebeu 68,45% dos votos válidos, o que corresponde a 1.114.549 votos. Após a eleição, Mendes confirmou apoio ao candidato à reeleição ao cargo de presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), que enfrenta Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, desta quarta-feira, 26, Mendes falou sobre o governo do presidente, dizendo, que apesar de cometer equívocos, o governo técnico de Bolsonaro traz resultados positivos para o Brasil. “Eu vejo que o presidente Bolsonaro, com a característica que ele tem de ser um homem mais duro, mais apolítico, do ponto de vista deste loteamento partidário, ele tem uma equipe mais técnica que está, sim, entregando resultados positivos para a sociedade brasileira ao longo destes três anos e meio. Apesar de alguns equívocos, algumas frases mal colocadas, acho que ele cometeu equívocos, mas quem não comete? Lula cometeu os seus e Bolsonaro cometeu”, disse Mendes.

Em outro momento, o governador lamentou a polarização, destacando que o país não escolherá um dos dois candidatos, mas sim visões diferentes para a maneira de conduzir o Brasil. “Eu só lamento que o debate não está se aprofundando nessa direção. Fica uma polarização entre Lula e Bolsonaro. Nós estamos escolhendo muito mais do que apenas dois brasileiros. São dois caminhos e visões diferentes para conduzir o país e o futuro de milhares de brasileiros”, afirmou Mendes. O governador também falou sobre a importância do apoio de governadores e lideranças aos candidatos, destacando a autonomia do povo, mas apontando que, dado o cenário apertado, todo apoio pode ajudar. “Eu acredito que, cada vez mais, o eleitor brasileiro está autônomo. […] O cidadão recebe hoje muitas informações e cada um forma sua própria opinião. Os líderes têm seu valor e sua opinião, porém o cidadão está cada vez mais autônomo e com condição de receber as informações, pensar e decidir. Numa eleição como essa, onde o Brasil está rachado ao meio, sabemos que a diferença entre o vencedor e o perdedor será de míseros pontos percentuais, qualquer apoio é importante”, afirmou.

Anúncios

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*