Beluga retirada do rio Sena morre durante tentativa de resgate

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

A baleia beluga retirada do rio Sena, norte da França, depois de ficar perdida por mais de uma semana, morreu enquanto era transportada para uma eclusa onde receberia tratamento, anunciaram as autoridades locais nesta quarta-feira (10).

“Apesar de uma operação inédita de salvamento da beluga, estamos tristes de anunciar a morte do cetáceo”, comunicou a prefeitura de Calvados no Twitter, que informou que a baleia foi submetida à eutanásia durante o transporte.

Na madrugada desta quarta-feira, uma operação de resgate conseguiu retirar da água uma baleia beluga que estava perdida no rio Sena, na primeira etapa de uma complicada missão para devolver o animal ao mar.

Anúncios

Os 24 mergulhadores envolvidos na operação precisaram de seis horas para conseguir colocar o cetáceo na rede. A beluga se perdeu em uma eclusa na localidade de Saint-Pierre-la-Garenne.

Anúncios

Às 4h locais (23h de Brasília, terça-feira), a baleia, de quase 800 quilos e em estado de saúde “alarmante”, foi içada na rede impulsionada por uma grua e colocada em uma embarcação, onde recebeu atendimento de veterinários.

Durante vários minutos de incerteza, o imponente cetáceo ficou suspenso no ar, agitando o corpo de quatro metros acima dos funcionários que participaram do resgate.

O animal deveria ser colocado imediatamente em um caminhão refrigerado que o transportaria para o litoral se os exames determinassem que estava em condições de fazer a viagem, informou a secretária-geral da prefeitura de Eure, Isabelle Dorliat-Puzet.

“Estamos aguardando os resultados do exame de sangue e do ultrassom e, dependendo do resultado, será decidido se pode ou não ser transportado para o mar”, disse Dorliat-Puzet

“Podemos ver que é um macho, que está muito abaixo do peso e que tem algumas lesões”, acrescentou.

Ela disse que intenção era levar a beluga para ao mar e soltá-la o mais longe possível da costa.

Observada em 2 de agosto no rio Sena, a beluga estava retida desde sexta-feira em uma eclusa localizada a 70 km de Paris e a 130 km da foz.

A baleia perdeu muito peso e parecia estar doente, mas seu estado era “satisfatório”, disse à AFP Isabelle Brasseur, do parque de animais marinhos Marineland, no sul da França, o maior da Europa.

Ainda não se sabe como animal chegou ao local, pois as belugas têm por habitat as águas frias do Ártico e, embora desçam para o sul no outono (hemisfério norte), nunca se aventuram tão longe.

A situação da beluga gerou grande interesse dentro e fora da França, e várias fundações e associações fizeram doações para ajudar a salvá-la.

Isabelle Brasseur explicou que se trata de uma operação “fora do comum” desde o início, porque os veículos não podem acessar as margens do Sena nesse trecho, e todo o material “tem que ser transportado a mão”.

Em maio, uma orca ficou presa no mesmo rio. As operações para salvá-la fracassaram e o animal morreu de fome.

De acordo com o Observatório Pelagis da França, especializado em mamíferos marinhos, a população de belugas mais próxima é encontrada no arquipélago de Svalbard, ao norte da Noruega, a 3.000 km do Sena.

Segundo essa instituição, esta é a segunda vez que a presença de uma beluga é registrada na França. A primeira foi avistada no rio Loire, nas redes de um pescador, em 1948.

Entre as opções de resgate está a retirada ou abertura da eclusa com a esperança de que a baleia retorne ao canal da Mancha. Várias tentativas de alimentar o animal, ‘muito magro’ segundo a prefeitura, não tiveram sucesso, reduzindo a cada dia suas possibilidades de sobrevivência

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*