Roberto Jefferson volta a ofender ministros do STF durante audiência de custódia

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem
Brasília - Presidente Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)

Mesmo depois de ser preso no último domingo, 23, em Comendador Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro, o ex-deputado federal Roberto Jefferson continuou criticando e até ofendendo ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Os alvos, mais uma vez, foram a ministra Cármen Lúcia e o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e responsável por revogar a prisão domiciliar de Jefferson. Na audiência de custódia que o manteve preso, Jefferson proferiu novas ofensas à Cármen Lúcia, ao dizer que fez um comentário “mais duro” e que queria “pedir desculpas às prostitutas pela má comparação, porque o papel dela (Cármen Lúcia) foi muito pior, porque ela fez muito pior, com objetivos ideológicos”, enquanto que as prostitutas “fazem por necessidade”.

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*