Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

A ação da campanha do ex-presidente e candidato à Presidência da República nas eleições 2022, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi um tiro no pé do partido. Pelo menos é o que pensa o comentarista Rodrigo Constantino. Na sua visão, a repercussão do caso está fazendo com que muitos eleitores indecisos tomem uma posição contra o partido. O assunto foi debatido na edição desta sexta-feira, 21, no programa Três em Um da Jovem Pan. Comentaristas e jornalistas da emissora estão proibidos de comentar livremente sobre o petista, de acordo com a decisão do corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE),Benedito Gonçalves. O TSE aplicará uma multa de R$ 25 mil por descumprimento da decisão. Constantino também foi contrário a um artigo publicado no blog do jornalista Juca Kfouri, do Portal Uol, intitulado: Jovem Pan e André Valadão inventam falsas censuras para gerar pânico. Lula disputa o cargo da presidente com o atual chefe do Executivo Jair Bolsonaro (PL). “Temos que expor essa hipocrisia. Óbvio que isso se trata de uma censura. Mas isso foi um tiro pé. Muitas pessoas indecisas ou moderadas acordaram e lembraram da verdadeira essência do PT. Uma essência totalitária. É impressionante como o PT está judicializando essa eleição, que já é mais manipulada da história. Uma tentativa de intimidar e que está surtindo algum efeito. Nós estamos sim sob uma censura. Estamos com medo de falar algumas coisas. Está acontecendo muitas coisas estranhas no Brasil, mas isso serviu como um chamado para um despertar. Quem não quiser acordar na Venezuela, tem obrigação de descer do muro. E de preferência, nunca para o lado esquerdo. Porque eles não tem apreço nenhum pela liberdade”, finalizou.

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*