Acusado de matar petista no Paraná tem alta hospitalar e será transferido para a prisão

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

O policial penal Jorge José Guaranho teve alta do hospital na tarde desta quarta-feira (10). Ele estava internado no hospital Ministro Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, se recuperando dos ferimentos sofridos em 9 de julho, quando atirou e matou o guarda municipal Marcelo

Segundo o hospital, Guaranho ainda está na instituição e deve ser transferido para o Complexo Médico Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O pedido de prisão domiciliar feito pela defesa foi negado duas vezes pela Justiça.

Anúncios

O juiz Gustavo Germano Arguello solicitou que o policial penal seja encaminhado para o Complexo Médico Penal ou, em caso de impossibilidade, para o Complexo Penitenciário Federal assim que receber alta. No entanto, ele deve ficar em uma cela separada dos demais presos.

Anúncios

Denúncia do Ministério Público contra Jorge Guaranho

O MPPR ofereceu denúncia contra o policial penal Jorge Guaranho por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e por expor terceiros ao perigo. Segundo os promotores do caso, Tiago Lisboa Mendonça e Luís Marcelo Mafra Bernardes da Silva, o motivo fútil se refere a discussão “desencadeada por preferências político-partidárias antagônicas”. A denúncia foi aceita pela Justiça no dia 20 de julho. Com isso, Guaranho se tornou réu na ação penal.

  1. O homicídio foi registrado no dia 9 de julho deste ano, durante a festa de aniversário de 50 anos de Marcelo Arruda, com a temática do Partido dos Trabalhadores (PT), que acontecia em uma associação. Veja a dinâmica dos fatos clicando aqui.

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*