Roberto Jefferson arremessou granada contra policiais, diz Polícia Federal

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem
14/06/2005 - Brasília - Brasília - O deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), depõe no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. (Foto Marcello Casal Jr./ABr)

A Polícia Federal do Rio de Janeiro afirmou que o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) arremessou granadas em direção a agentes durante o cumprimento de um mandado de prisão, neste domingo, 23. De acordo com a organização, dois policiais foram feridos por estilhaços da granada e foram encaminhados para atendimento médico. Os agentes foram avaliados por uma equipe médica e passam bem. “A equipe da PF foi reforçada e os policiais permanecem no local com o objetivo de cumprir a determinação judicial”, afirmou a corporação em nota à imprensa. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), havia determinado a prisão de Jefferson na noite deste sábado, 22, após o político gravar um vídeo no qual faz ataques à ministra Cármen Lúcia, a quem chamou de “prostituta” e “vagabunda”. Na manhã de domingo, o ex-parlamentar mostrou resistência à prisão e declarou ter trocado tiros com os agentes durante uma primeira abordagem. Ele teria disparado granadas e tiros de fuzil. O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a atitude de Jefferson de abrir fogo contra agentes da Polícia Federal. Em resposta ao ocorrido, Bolsonaro se mostrou contrário à atitude do ex-deputado e pediu que o Ministério da Justiça do Rio de Janeiro fosse ao local acompanhar o acidente. Já o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, escreveu: “Momento de tensão, que deve ser conduzido com muito cuidado. Ministério da Justiça está todo empenhado em apaziguar essa crise, com brevidade, e da melhor forma possível”. Cumprindo prisão domiciliar, Jefferson é investigado no inquérito das milícias digitais, que apura a existência de uma organização criminosa que teria agido para atentar contra o Estado Democrático de Direito.

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*