“Ele pode me chamar de genocida, e eu não posso chamá-lo de ladrão”, diz Bolsonaro ao criticar TSE

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

O presidente Jair Bolsonaro (PL) questionou neste sábado (15) os critérios usados pelo Tribunal Superior Eleitoral para julgar ações apresentadas pelos candidatos durante a campanha eleitoral. Em coletiva no Ceará, Bolsonaro disse que é vítima de fake news da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu adversário na disputa presidencial.

“Veja quantas ações eu ganho no TSE e quantas o Lula ganha, ele ganha quase 10 vezes mais do que eu. Ele pode me chamar de genocida e eu não posso chamar ele de ladrão. Eu sou Genocida? Não. Quantos milhões de pessoas nós salvamos com vacina? Muitas. E o lado de lá quando ele desvia recursos de transposição de tudo quantas pessoas morrem? […]. ‘Vai acabar o Bolsa Família’. ‘Vai aumentar o preço da gasolina’. É o tempo todo assim. Muita gente acredita nisso. A gente vai desmentir isso aí”, afirmou.

Levantamento divulgado na sexta-feira (15) pela CNN mostrou que o TSE já proferiu 42 decisões favoráveis a Lula durante a campanha e seis favoráveis a Bolsonaro, relativas à divulgação de notícias falsas.

Anúncios

Durante a coletiva, o presidente também criticou a decisão do presidente da Corte, Alexandre de Moraes, que suspendeu as investigações abertas pela Polícia Federal e pelo Conselho Administrativo de Desenvolvimento Econômico (Cade) para investigar os institutos de pesquisa.

Anúncios

O presidente afirmou que a diferença entre as pesquisas feitas antes do primeiro turno e o resultado do pleito prejudicou diversos candidatos. Segundo ele, Lula conseguiu “dois ou três milhões de votos” a mais por causa dos levantamentos. Bolsonaro não explicou como chegou a esses números.

“A gente vai desmentindo isso daí. Pesquisas mentirosas. Teve gente que perdeu uma eleição porque o pessoal resolveu investir em outro porque, na pesquisa, aquele cara estava lá embaixo. Por isso a gente começa a investigar, o Ministério da Justiça e o Cade, os institutos de pesquisa. O que o Alexandre de Moraes faz? ‘Não pode investigar’. E ainda abre inquérito contra o Ministério da Justiça por abuso de autoridade. Com toda a certeza, essas pesquisas mentirosas arranjaram 2 ou 3 milhões de votos para o Lula.”

A CNN procurou o TSE e o ex-presidente Lula para comentar a declaração e aguarda retorno

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*