5G começa a funcionar em São Paulo hoje; saiba onde sinal será melhor

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

O sinal de internet 5G começa a funcionar na cidade de São Paulo nesta quinta-feira (4), conforme autorização dada pelo grupo de trabalho da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) que acompanha a limpeza de faixas para ativação da tecnologia no Brasil.

A internet de quinta geração chega à capital paulista após já começar a operar em Brasília, Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre. Segundo a Anatel, a ativação ocorreu devido ao número expressivo de pedidos para instalação de antenas do 5G, que superou o previsto no edital que autorizou o uso do serviço.

Pelas regras da Anatal, seriam necessárias 462 estações ativadas até o dia 29 de setembro. Até terça-feira (2), porém, a agência reguladora já havia recebido 1.378 pedidos de licenciamento.

A maior concentração de antenas estará no centro histórico da cidade, na região da avenida Paulista e no Itaim Bibi. Já os bairros da Aclimação, da Mooca e do Brás, por exemplo, terão uma cobertura menor do serviço no início do processo.

A velocidade é um dos destaques do sinal 5G. Enquanto a internet 4G oferece uma velocidade de 100 Mb/s, o 5G promete pelo menos 1Gb/s, sendo, portanto, dez vezes mais rápido. Dessa forma, será possível fazer o download de filmes e séries em alta definição em apenas alguns segundos. 

Ativação

A ativação da tecnologia nas capitais estava originalmente prevista para ocorrer até 31 de julho, mas o prazo foi prorrogado por mais 60 dias — possibilidade que já estava mencionada no edital do 5G — em razão da escassez de equipamentos importados da China, necessários para barrar interferências no 5G de outros sinais de telecomunicação.

A faixa pela qual vai transitar a internet de quinta geração era ocupada pelo sinal de TV por antenas parabólicas. O processo de limpeza, feito pelo Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz), consiste em migrar o sinal das parabólicas da banda C para a banda KU.

Técnicos passaram os últimos dias nas ruas instalando filtros nos equipamentos e testando se esse “desvio” no sinal funciona corretamente. A partir dessa quinta, as mudanças poderão ser testadas na prática

Acompanhe no Facebook: Click na IMAGEM

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*