Após invasão hacker, dados sigilosos da Record estão à venda na deep web, informa colunista

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Após sofrer uma invasão no sistema central de dados e conteúdo, a Record teve agora dados e materiais sigilosos expostos na ‘deep web’ – área da internet que fica ‘escondida’ e possui pouca regulamentação. 

A informação é do colunista do Splash UOL, Ricardo Feltrin. Segundo ele, estariam disponíveis uma planilha digitalizada com gastos detalhados do grupo Record, além de documentos do faturamento com publicidade e do departamento Jurídico da emissora. 

Anúncios

Dados e documentos pessoais de artistas da Record também estariam disponíveis na deep web, como o passaporte de uma estrela do entretenimento da emissora, informa o colunista sem citar nomes. 

Mesmo com as novas informações, a Record ainda não se manifestou sobre o caso. 

Anúncios

INVASÃO E PEDIDO DE RESGATE

A Record foi alvo de invasão hacker no último dia 8 de outubro. Acervos de reportagens, memória e quadros estão “sequestrados”, afetando tanto programa jornalísticos como de entretenimento

Segundo o colunista, os invasores pediram R$ 35 milhões em bitcoins (criptomoeda não rastreável). O valor teria um ‘desconto’ de R$ 10 milhões caso o pagamento tivesse sido feito até as 13h49 deste sábado (15). 

Contudo, mesmo se a Record pagasse o ‘resgate’, não haveria certeza de que os dados não seriam copiados e revendidos de qualquer forma pelos criminosos. 

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*