México vence a Arábia Saudita por 2 a 1, mas dá adeus à Copa do Mundo do Catar

AS MAIS ROMANTICAS E INESQUECIVEIS

O roteiro final do Grupo C da Copa do Mundo  na última rodada da primeira fase foi recheado de emoção. Precisando de uma vitória maiúscula para seguir no Mundial do Catar, o México fez sua parte derrotou a Arábia Saudita por 2 a 1 nesta quinta-feira, 30. Os gols foram marcados por Martín e Luis Chávez. A vitória porém não foi o suficiente e os mexicanos deram adeus à disputa da Copa ainda na fase de grupos. No outro jogo do grupo, a Argentina derrotou a Polônia por 2 a 0. Apesar de ter chegado nos mesmos 4 pontos da seleção polonesa, os mexicanos ficaram atrás no saldo de gols (0 a -1 a favor dos poloneses). Após o apito final, os torcedores do México aplaudiram o time e reconheceram o esforço dos atletas. A Arábia Saudita, que precisa apenas vencer o jogo para obter a vaga, deu adeus à Copa com três pontos. A Argentina avançou na liderança após somar seis pontos no total.

Foi o México que construiu as melhores oportunidades da primeira etapa. Vega e Luis Chávez foram os jogadores que mais levaram perigo para a Arábia Saudita. Com o passar do tempo, os sauditas resolveram apostar no contra-ataque e o confronto passou a ser mais equilibrado. O México, porém, seguiu tomando conta das ações da partida, mas não conseguiu passar pela forte retranca dos sauditas. Na segunda etapa, os mexicanos não diminuíram o ritmo e continuaram no ataque. De tanto insistir, os mexicanos abriram o placar ainda no começo da etapa final. Martín, aproveitou uma cobrança de escanteio e empurrou a bola para as redes, marcando o primeiro gol mexicano nesta edição. Agora a missão era marcar mais três gols. O segundo não demorou muito para sair. Chávez cobrou a falta com perfeição e ampliou o marcador. A Arábia Saudita deixava muito espaço e chegou a levar o terceiro gol, mas foi anulado por impedimento pelo VAR. Na outra partida, a Argentina marcou o segundo. Neste momento, o número de cartões amarelos eliminava os mexicanos, que precisava apenas de um gol para conseguir a vaga ou que os “Hermanos” anotassem mais um no outro jogo. As chances mexicanas surgiram, mas sempre paravam no goleiro Al-Owais. Quando passou do arqueiro, Pineda e Martín desperdiçaram e mandaram para fora. O México foi para o tudo ou nada, tentou, mas não conseguiu o gol salvador, e ainda teve mais um gol anulado no fim da partida. Muito exposto, o México deu espaço e sofreu um gol no fim de Salem Al-Dawsari dando fim ao sonho de conseguir a vaga.

Anúncios

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*