Pesquisa mostra que nove em cada dez crianças e adolescentes estão conectadas à internet

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem

Acompanhe Ao vivo Baixe o Aplicativo click na Imagem
pesquisa-mostra-que-nove-em-cada-dez-criancas-e-adolescentes-estao-conectadas-a-internet

Levantamento TIC Kids Online Brasil, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), aponta que nove em cada dez crianças e adolescentes no país são usuárias de internet. A pesquisa, divulgada nesta terça-feira, 16, em São Paulo, mostra que são cerca de 22,3 milhões de pessoas entre 9 e 17 anos conectadas. Além disso, o número deste público com acesso à internet aumentou em 2021. O estudo revela que em 2019, antes da pandemia da Covid-19, 89% das crianças e adolescentes estavam imersas no mundo da internet. Já no último ano o número saltou para 93%. O principal crescimento, de acordo com a pesquisa, ocorreu no Nordeste do Brasil. Em 2019, por exemplo, 79% das crianças tinham acesso à internet e, em 2021, subiu para 92%. A coordenadora do levantamento, Luísa Adib, avaliou os resultados como satisfatórios, mas chama atenção para o número de crianças que ainda não estão conectados à internet. “Esse é um dado [93%] que a gente tem que comemorar, é uma população inserida em um ambiente, mas não podemos desconsiderar os 7% que não foram inseridos, o que representa quase 2 milhões de pessoas nessa faixa etária que não utilizam a internet. Os que não utilizam a internet sofrem muito a consequência desse avanço porque ficam ainda mais à margem. Além disso, temos que pensar que, entre os que são usuários, esse uso não é igual”, afirmou durante a apresentação dos dados. Em relação aos dispositivos mais usados pelas crianças e adolescentes para explorarem à internet estão celulares, televisões, computadores e videogames. Líder do ranking está o celular, com 93%. Na segunda posição aparece a televisão (58%). O computador ocupa a terceira colocação (44%) e, em último, está o videogame (19%).

 

Acompanhe Nossa Pagina no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*